Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

Milão e todo seu glamour

Imagem
Hoje vou falar de uma cidade que, turisticamente, não é minha favorita, mas sempre acabo voltando nela… Milão! Já fui duas vezes à cidade e vou voltar mais uma no final desse ano. Claro que não estou triste por isso, rsrsr, afinal, é Milão! A primeira vez eu fui para turistar, e não fiquei absurdamente encantada – exceto pela Duomo de Milão, que é incrível. A segunda vez, passei por lá para chegar a outras cidades italianas, e acabei visitando alguns dos principais pontos turísticos de Milão com uns amigos que não a conhecia ainda. E, agora vou voltar no mesmo esquema. Entre uma cidade e outra da Itália, ficaremos um dia em Milão para passear, pelo menos, em alguns locais. O que eu mais gosto de Milão é que de alguma maneira, me lembra São Paulo – e eu adoro a capital paulista. Uma cidade histórica e moderna ao mesmo tempo; cosmopolita; com pessoas agitadas, andando sempre rápido para chegar a seus compromissos; todo mundo muito bem vestido e elegante – isso já é diferente de SP, rsrs,

Todo o charme das praças e parques de Madrid

Imagem
Essa semana vou falar mais um pouco da Espanha. Como falei na última publicação sobre  Toledo , que eu super indico para aqueles que vão para Madrid… que reservem um dia para visitar a cidade de Dom Quixote… mas hoje vou falar um pouco sobre a Capital espanhola. Madrid não é uma das minhas cidades preferidas, mas é uma das que eu mais gosto se eu for pensar no rico acervo artístico que ela tem. Entre parques e praças, outro ponto de parada obrigatória para quem visita a cidade são os museus. Eu fiquei três dias na cidade, sendo que um deles eu reservei para conhecer Toledo. Eu aconselho colocar, pelo menos, mais um dia de passeio, pois Madrid também é conhecida pela ótima noite e, para mim, não é bacana sair para balada e no outro dia ter que acordar cedo para turistar, rsrs. Eu consegui conhecer quase tudo que eu queria, mas foi meio corrido. Acredito que com um dia a mais seja melhor para aproveitar. Eu achei meu roteiro de viagem e vou passar para vocês mais ou menos o que eu fiz: N

Toledo pra deixar Dom Quixote de boca aberta

Imagem
Quem vai para a Espanha, mais precisamente Madrid, não pode deixar de ir a Toledo. A cidade, que fica a 70 Km da capital espanhola, é uma graça. O passeio pode ser feito em um dia. A cidade é histórica e logo que se chega é possível ver que ela conseguiu preservar sua arquitetura e seus monumentos – que hoje são pontos turísticos. Mas, para mim, Toledo inteira, por conta própria, é um ponto turístico. É uma delícia andar pelas ruas da cidade que te levam para outros séculos, cheia de história e arte. Como uma tradicional cidade histórica, é muito fácil – e também muito legal – se perder nas ruas de Toledo, pois a cada “desencontro” com a localização é possível achar um lugar novo é mais interessante. Comecei o passeio parando para observar a vista da cidade do  Rio Tejo , e de lá vi que o dia ia ser muito bom, com lugares lindos para visitar, apesar do mal tempo. Do lugar que estávamos era possível ver a cidade e o rio. Como não podia deixar de faltar em uma cidade espanhola, um dos pr

Hopi Hari… da fantasia à alegria… pero no mucho!!!

Quem já viu um parque de diversões já viu todos… conheço muita gente que usa essa máxima… mas o que dizer de um parque que foi capaz de criar o próprio idioma, e sempre se imaginou como um país à parte, dentro do Brasil??? E aí, sabe de onde estou falando? Claro, está no título da postagem… rsrsrs… mas se todo parque é igual, o que sobra para o  Hopi Hari ? Não é incomum encontrar comentários pela internet falando maravilhas do parque de diversões Hopi Hari. O melhor do Brasil… o melhor dos melhores… um show de qualidade… não consigo ver nada melhor… de fato, acho que é difícil ver algo melhor, principalmente em São Paulo, estado onde existem tantas opções em entretenimento, mas que ao mesmo tempo deixa seu povo tão órfão de diversão. Difícil ver algo melhor, porque não há uma segunda opção… não há concorrência… não há com o que se comparar… e com isso, percebe-se que o cidadão está meio perdido, quando acha que o Hopi Hari é o melhor dos melhores. Em termos de Brasil, temos o  Beto Ca

Buenos Aires para degustar e se encantar

Imagem
Com o dólar em alta (pelo menos na época em que estou escrevendo esse texto), viajar pelo mundão ficou um pouco mais caro. Isso deveria incentivar o turismo interno. Pois é, deveria… acontece que os preços não tão convidativos de fora acabam influenciando também os preços do turismo interno. Claro que isso não facilita muito a escolha, mas no fim, se você pesquisar em várias agências e avaliar orçamentos diferentes, tanto para destinos no Brasil, como fora dele, perceberá que alguns valores não são tão diferentes e que no fim, é possível viajar sem gastar muito. Quer saber como? Entregue-se à leitura dessa postagem e descubra um tour por destinos que nunca deixaram de ser moda, mas que saíram um pouco do gosto popular. Usualmente, preciso confessar, não costumo ficar em dúvida a respeito de para onde ir. Quando saio de uma viagem já imagino onde será a próxima, e a partir daí começam os planejamentos, a menos que surja algo diferente pelo meio do caminho, como alguma oferta ou alguma c