Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Rio da Prata

Como aproveitar o melhor do Uruguai

Imagem
Uma das perguntas que mais ouvi antes e durante a viagem foi: “mas por que o Uruguai?”. E a resposta, basicamente, pode ser: “por que não o Uruguai”. Um país pacato, com belas paisagens, povo acolhedor, praias para todos os gostos… Tudo isso a preços relativamente em conta (relativamente porque viajei em fevereiro de 2016 – tempos de crise econômica no Brasil e, consequentemente, desvalorização do Real). Cheguei a cogitar alguma praia do Nordeste, mas as passagens estavam muito caras e, como sempre tive interesse em conhecer a República Oriental, acabei decidindo pelos nossos vizinhos. E não me arrependi. Da janela do avião, o horizonte sem fim uruguaio. Em primeiro plano, o rio da Prata e Ciudad de la Costa, que fica próxima ao Aeroporto de CarrascoA preparaçãoAproveitando uma promoção, comprei as passagens meio sem pensar com um intervalo de dez dias entre ida e volta. Aí bateu a primeira dúvida. Será que seria muito tempo? Pesquisando na internet, não encontrei nenhum roteiro tão lo…

Mi Buenos Aires Querido

Imagem
Muitas pessoas sonham com uma viagem a Buenos Aires. Apesar dos pesares, a capital dos hermanos argentinos ainda merece destaque, quer seja pela facilidade de acesso, na estrutura para o turismo, facilidade para deslocamentos, enfim, vários elementos que fazem com que seja um dos destinos internacionais mais procurados pelos brasileiros. 
Primeiramente, isso se deve a dois elementos importantes: a dispensado passaporte, já que em uma viagem pela América do Sul é exigido apenas o RG, com menos de 10 anos desde a sua emissão, e também a questão do idioma. O velho e sempre polivalente "portunhol" funciona maravilhosamente bem. O voo para Buenos Aires leva menos de duas horas. Para os mais aventureiros, a carteira de habilitação nacional serve na hora de alugar carro, mas é importante lembrar que o trânsito na cidade costuma ser bem bagunçado, mesmo para os padrões de quem mora em são Paulo, por exemplo, e como o deslocamento por metrô ou a pé é bastante fácil, talvez nem valha…